Novo ministro da Educação, processa o próprio pai

Depois de ser anunciado, na última segunda-feira, como chefe da pasta da Educação no governo Jair Bolsonaro, o economista Abraham Weintraub se tornou o ministro mais pesquisado no Google  — oito vezes mais que o até então campeão Sergio Moro, da Justiça.

Quem é? De onde vem? Quem indicou? As respostas estão no primeiro episódio do podcast Funcionário da Semana, no qual VEJA apresenta o perfil de protagonistas da política brasileira – homens e mulheres que trabalham para servir você, cidadão.

O episódio de estreia revela que o ministro processa o próprio pai. Abraham, de 47 anos, e seu irmão Arthur, de 42, entraram na Justiça em 2012 contra o psiquiatra Mauro Salomão Weintraub, em uma disputa pelo patrimônio da família. Eles alegam que o pai doou todos os bens à segunda mulher, vinte anos mais jovem. A dupla pede que a doação seja anulada porque o patriarca não reservou a eles os 50% determinados por lei – mas ele argumenta que já fez a divisão necessária.

12/04/2019